Finalmente um feriado pr’eu descansar. Embora esteja em casa nos últimos seis meses (pqp, já fez seis meses), não sossego um minuto sequer. Já arrumei os armários, mudei móvel no escritório, encaixotei documentos, joguei fora uma papelada sem fim, reorganizei meus sapatos (são muitos, portanto isso é digno de nota) e cismei de pintar uma parede do quarto de verde.

Abre parêntese: Prezada Suvinil, gostaria muito de saber qual é o problema de vocês. Por que raios vocês não conseguem entregar pro cliente a cor que ele escolheu no catálogo? Não, não estou falando de uma pequena diferença de tonalidade que pode ocorrer… estou falando de uma diferença ABSURDA na cor. O verde tranquilo e calmo que escolhi era, na realidade, um verde limão bem chamativo. Ficou ridículo e me obrigou a repintar a parede com mais umas 3 demãos de branco.

O que nos leva a outro parêntese: Prezada Coral, vocês também não saem ilesos dessa. O verde Mate, bonitinho lá no catálogo de cores basiconas do Coral Decora (fugi do super catalogão, traumatizada), é, na verdade, o verde Sálvia, do mesmo catálogo. Favor renomear as cores no catálogo OU fazer com que a MALDITA máquina misturadora me entregue a tinta certa. A minha sorte (e tbm de vocês) é que simpatizei com o Mate-que-é-Sálvia e fiquei com ele mesmo.

Fecha parênteses.

Mas agora tudo resolvido, vou descansar, assim espero. Comemorar meu aniversário atrasadamente, mas nas melhores companhias possíveis, e recuperar as energias pra encarar os últimos meses do ano.

Eleições, ar seco, mega sena acumulada, blablabla. Nada disso me aflige tanto quanto a velocidade do tempo passando. Faço muitas coisas, tenho ainda muitas pra fazer e tem coisas que parecem estar do mesmo jeito, mas nem é esse o ponto… o ponto é que pra tudo o que eu gostaria de mudar e ainda não achei um jeito, o tempo está sempre contra mim. Se estou infeliz no trabalho e queria outro, só pra dar um exemplo, percebo que passou da hora de correr atrás disso, oportunidades já se foram, o tempo que eu poderia ter usado pra isso acabou sendo usado pra outras coisas… Estou sem foco, sem prioridade, sem muita certeza do que eu quero. E o tempo não vai ficar paradinho esperando eu me decidir e tomar os rumos certos, né? Inferno astral pós aniversário era só o que me faltava, mas o que eu posso fazer? Agora só consigo pensar e focar nisso: feriado, amigos, tranquilidade.