Voltei da última viagem ao Rio completamente viciada em True Blood. Já tinha ouvido falar e tudo mais, mas não me interessei, nem mesmo pra entender porque falavam tanto dessa série.

Mas minha amiga fez o marketing que ninguém fez antes: já foi logo dizendo que a série era bem engraçada (apesar de categorizada como drama) e tinha muito, muito sexo! Opa, bota um aí pra gente ver, néam?

Adorei! De fato a série faz umas críticas bem divertidas à sociedade americana e, afe maria, tem muita sacanagem! A abertura é hilária e a musiquinha – ótima por sinal – gruda na cabeça.

(tô com preguiça de botar links, joga no Youtube…)

E se no Emmy eu achei um absurdo a dentuça ter casado com o baixinho, ao invés do lorão grandão, já posso dizer que com dois episódios eu já estava apaixonada pelo Bill! Bill é amor… Bill, morde eu!

(tô com preguiça de botar links, joga no Google…)

Copiei da minha amiga as duas primeiras temporadas e baixei a terceira. E vou entrar pra turma que está aguardando ansiosamente pela quarta.