E quando eu achei que já não tinha mais idade pra qualquer aventura sobre duas rodas, marido vai na minha pilha e compra uma moto!
Estamos nos equipando aos poucos, e eu fico impressionada com a quantidade de coisas que existem pros motoqueiros, especialmente os novatos que se encantam com qualquer acessório. Outro dia me peguei experimentando uma bota à prova d’água de 300 reais. Trezentos reais numa bota feia, vale acrescentar. Mas graças a uma luz divina eu logo pensei: "não sou motoboy, não preciso andar de moto em dia de chuva", e deixei a bota pra trás. Claro que pode acontecer de pegarmos uma chuva na estrada, mas é pra isso que servem as capinhas protetoras de sapato – essas sim, usadas pelos motoboys que não pagam 300 contos numa bota impermeável. O que eu quero mesmo é que as nossas encomendas cheguem dos EUA, compramos jaquetas lindíssimas a preços mais lindos ainda (e com o dólar a 1,60, UFA).
Mas enfim, agora eu viajei pro outro lado do mundo e vou levar umas coisinhas daqui, óbvio. Marido fez listinha de encomendas e tudo mais, coisa que ele não faz nunca. We are sooo in love with this new toy!

E as famílias super entenderam o recado: sim, a gente ainda pretende viver muito egoisticamente só nós dois mesmo. 😉